[START] Loading... Press Start

FaleRPG - [START] Loading... Press Start

Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou o Registro.
Outubro 18, 2018, 03:41:39 am

Início Ajuda Busca Calendário Logar-se Registrar Jogar Dados Voltar para o Site The Geek Space 9
+  FaleRPG
|-+  Outros Assuntos
| |-+  Oblivion
| | |-+  Jogos Aposentados
| | | |-+  DIGIMON Viral Invasion (Moderador: UrbanShark)
| | | | |-+  [START] Loading... Press Start
« tópico anterior tópico seguinte »
Páginas: [1] Ir para o Fundo Imprimir
Autor Tópico: [START] Loading... Press Start  (Lida 1581 vezes)
UrbanShark
- kouseko jikon desu
Global Moderator
Mentor
*****
Offline Offline

Mensagens: 5058


- urusai, urusai, URUSAI -

GAMER's SHARK E-mail
« Online: Março 18, 2016, 02:29:15 pm »

Data: 18/03/2047
Vocês haviam recebido o tão esperado kit para o Beta Test da nova sensação do momento, o game de realidade virtual avançada Digital Monster World.

Dentro do pacote haviam uma carta parabenizando-os por terem sido escolhidos, um CD de instalação do jogo e um óculos de realidade virtual avançada...

A carta dizia:
Venho pessoalmente através desta, lhe
parabenizar por ter sido escolhido para
este Beta Test.

Este é um pequeno grande passo para nossa
empresa que sempre trabalhou com este tipo
de tecnologia e que agora embarca no vasto
mundo dos games.

Esperamos que você se divirta, e que também
possa nos mandar um relatório dizendo o que
achou do nosso jogo.

Lembrando que este é apenas um beta test, o
que significa que pode haver alguns bugs. E é
por isso que contamos com a sua colaboração
para nos indicar o que devemos melhorar.

Ass.: Direção Equipe DMW


Um outro papel dentro do envelope dava instruções para instalação, assim como também dizia que você poderia já logar no logo e criar sua conta e avatar, mas que porém o servidor só seria aberto às 21:30 do dia seguinte.



Data: 19/03/2047
Aquele talvez tivesse sido o dia mais longo da vida de vocês, afinal como controlar tamanha ansiedade?

Os "segundos" pareciam estar mais lentos do que o normal, e não colaboravam em nada para ajuda-los, stresse, ansiedade, impaciência, entre outros sentimentos se fizeram presentes no seu dia.

Finalmente o fim do dia chegou... você acabou de sair da escola, do trabalho ou mesmo de algum cursinho e rumou para sua cara o mais rápido que conseguiu, aquele era um dia de superação pois você não se lembrava de outra ocasião em que havia corrido tão rápido, porém... ainda faltavam 3 horas para o inicio do beta test, e novamente a ansiedade voltou para erguer acampamento...



Data: 19/03/2047 [21:12]
Estava quase na hora. Vocês já haviam deixado tudo preparado, tomaram banho, jantaram, e fizeram o que tinham de fazer ou não.

Seguindo as instruções esperaram que o relógio marcasse 21:20, finalmente colocaram seus óculos de realidade virtual e colocaram o jogo para funcionar.



Aguarde enquanto seus dados são carregados...

Seus dados foram carregados com sucesso!

Bem Vindo à Digital Monster World!



Tudo ficou branco... e de certa forma isso havia assustado vocês, pois o máximo que haviam ido era até a criação do personagem, que talvez devido ao fato de já terem criado o jogo tenha carregado direto sem pausa para "escolha seu personagem" ou algo do tipo que normalmente vemos em alguns jogos. Vocês concluíram que poderiam ter apenas um único personagem no jogo.

Após alguns segundos vocês sentem uma espécie de baque (a mesma sensação que você tem quando esta dormindo e é acordado do nada) e então quando abrem os olhos se deparam com algo inimaginável...


Era tudo tão perfeito que vocês tinham a sensação de estarem realmente lá... mas espera... vocês estavam lá!!! A ficha caiu, você estende a mão, da um passo para frente ergue a cabeça, olha para os lados, você realmente está naquele lugar!! Era como se sua mente tivesse sido transferida para seu avatar de jogo.

Nesse momento uma janela com uma mensagem surge diante do rosto de cada um de vocês.

BEM VINDO A DIGITAL MONSTER WORLD
Leve seu dedo médio e indicado da mão esquerda
próximo a sua orelha e diga o comendo de voz
"ACTIVE DIGIVICE"

Em sua orelha surge este aparelho (ele pode ter a cor que você quiser)


DIGIVICE
O Digivice é um aparelho que será muito usado
durante o jogo. Nele você pode encontrar várias
funções, como adicionar contato, mapa, ou até
mesmo informações sobre digimons inimigos.
Este aparelho também é usado para evoluir seu
companheiro digimon. Sempre que for executar
um comando você deve inicia-lo dizendo:
"ACTIVE DIGIVICE"

Enquanto estavam distraídos lendo a mensagem, vocês sentem algo se esfregando/mordendo/dando cabeçada na sua perna, assim que olha para baixo, você se depara com uma criaturinha estranha em um formato oval entre outros detalhes que cada um tem.












DIGIMON FORMA TREINAMENTO
Este é seu digimon. Você deve estar estranhando o
fato dele estar diferente do que você realmente
escolheu... esta é a forma de treinamento de seu
digimon. Com o tempo ele irá crescer e ficar mais forte
porém isso vai depender muito do relacionamento
entre vocês dois. Vale lembrar que cada digimon tem
um personalidade própria...

Assim que vocês interagem um pouco com seus digimons uma ultima janela aparece:

TUDO PRONTO!!
Você esta pronto? Assim que estiver pronto
diga o comando e você será teleportado para
uma área aleatória, onde você irá começar sua
aventura. Se você estiver pronto basta gritar o
comando de voz de seu digivice:
"ACTIVE DIGIVICE PRESS START"
« Última modificação: Março 18, 2016, 09:39:39 pm por UrbanShark » Registrado
Wyvern
Iniciado
***
Offline Offline

Mensagens: 280


Um corvo avuador que vive avuando.

E-mail
« Responder #1 Online: Março 18, 2016, 07:46:27 pm »

18/03

- É PRA MIM! É PRA MIM! – gritou Alyna quando tocaram a campainha, indicando que uma encomenda havia chegado. Do segundo andar de sua casa, a moça correu e pulou os degraus das escadas três por vez, para nos últimos cinco, dar um salto com as pernas esticadas, caindo no chão com um estrondo que apavorou seu gato, fazendo o animal fugir correndo. Ao abrir a porta de entrada, assinou os papéis para receber o pacote e agarrou o mesmo, quase arrancando das mãos do pobre entregador. – Danke! – disse para ele, pouco antes de bater a porta em sua cara. – FINALMENTE! – voltou a gritar enquanto via o logotipo no pacote, girando no lugar com os braços esticados segurando-o. Em seguida, saiu correndo de volta para seu quarto, enquanto ia abrindo a caixa e tirando as coisas que lá tinha. Quando chegou ao recinto, colocou o CD, óculos e manuais sobre uma mesa cheia de cadernos, canetas e lápis, abrindo primeiro aquela carta e depois as instruções. - EEEH? Só posso jogar amanhã? – ao ler esta parte, se deixou cair desanimada na cadeira giratória, suspirando. – Hm, pelo menos já posso criar o avatar. – se lembrou, e logo fez a instalação do jogo, colocando aquelas óculos em seguida. Abriu as opções para criar a conta e após o Login, foi para a parte de criar um avatar. Quando percebeu que podia escolher seu gênero, a jovem sorriu e logo escolheu o modelo masculino, adicionando algumas opções para deixa-lo numa aparência que gostasse. Ficou nisso por algumas horas, e quando enfim terminou “Stark”, retirou os óculos, vendo a hora. Decidiu que era melhor dormir, talvez ajudasse o tempo a passar mais rápido.

19/03
Este foi um dos piores dias de Alyna, pois sua ansiedade não permitia que prestasse atenção nas aulas ou mesmo nas conversas a sua volta, até porque todos só falam dos novos jogos lançados. Quando saiu da escola, pouco ligando para os deveres que tinha, resolveu se distrair comendo um sorvete gigante numa sorveteria ali perto, e em seguida, foi em suas livrarias favoritas procurar por algum novo mangá, sem muito sucesso. Voltou para casa só perto das seis da tarde, fazendo questão de olhar para o remédio o tempo todo, esperando que as horas pulassem logo.
Como seus pais deveriam voltar para casa só de madrugada, pois estavam ocupados com um jantar de negócios com outros investidores, a garota aproveitou a companhia de seu gato enquanto jantava alguns pedaços de pizza que tinha deixado na geladeira, para aquele caso. Em seguida, foi para um longo banho, e quando seu primeiro alarme tocou anunciando nove horas, saiu dali e colocou seu pijama, se arrumando antes de ir para a cama. O segundo alarme, que tocou 9:12, então ela colocou o gato para fora do quarto e fechou a porta, pois não queria ser atrapalhada enquanto jogava. Ao terceiro alarme, 9:20, se deitou na cama e colocou aqueles óculos, fazendo seu Login, acessando o avatar.
Sua primeira surpresa começou quando sua vista foi tomada por um branco ofuscante, e seu primeiro pensamento foi que seu jogo havia dado algum erro. Já estava procurando a opção de desligar quando “acordou”, percebendo aquele cenário impressionante a volta. – Uau, que incrível! – disse animada, antes de perceber algo... Sua voz soava masculina! Surpresa, ela ergueu a mão e esticou os dedos, antes de levar as mãos ao rosto, sentindo os traços mais fortes, os cabelos curtos arrepiados. Em seguida, colocou as mãos sob a camisa e sentiu o peito reto. – Eu virei o Stark?! Isso é tão incrível! Eu tenho um tanquinho! – se animou, passando as mãos pelo peito, e em seguida pelas pernas, até a parte de trás, apertando-a. – Nossa, eu fiquei com bundinha tão sexy. – pensou alto, pouco antes que aquela janela aparecesse a sua frente com as indicações. Levou então os dois dedos até o ouvido, sentindo aquele aparelho em tom arroxeado ali. – Active Digivice! – ordenou, vendo a explicação que aparecia na janela. Quando já estava no fim, sentiu algo cutucando sua perna, abaixando a face para aquela bolinha roxa com patas, para ver sua descrição aparecer. Animado, Stark pegou Dodomon nas mãos, olhando para o mesmo. – Então você é o meu parceiro? É bom que não se acostume a ser pequeno, vou te deixar grande e forte! – garantiu, sabendo que as opções evolutivas dele o tornariam um grande Digimon quando chegasse ao nível final. Quando a última janela aparecer, se virou ao digimon. – Pronto? Active Digivice Press Start! – gritou, dando início ao jogo.
Registrado
Naomi H.
Novatos
*
Offline Offline

Mensagens: 11


Quack!

E-mail
« Responder #2 Online: Março 18, 2016, 08:02:14 pm »

Era uma luz tão forte que parecia um sonho e então... BAM! Meio atordoado, Diego ficou parado por alguns instantes, até que finalmente colocou a cabeça no lugar. - Não brinca! Isso é tão...uau! - Disse enquanto olhava seus pés, chutando o ar. Nem parecia que em alguns minutos atrás estava deitado no seu quarto, demorando para fazer seu avatar no novo jogo.

Não muito tempo depois foi surpreendido novamente com uma mensagem literalmente 'na sua cara', o que parecia ser algum tipo de tutorial. - É...active...digivice!? - Do nada aparece um aparelho estranho em sua orelha, parecia um Earphone de cor avermelhada. - Quanta inovação em um beta, está me surpreendendo! - Disse bastante empolgado.

- E então? Cadê aquele monstro com a espada qu...Ah, beleza... - Diego percebeu que tinha uma bola de penas bem atrás dele. Como a cor amarelada era igualzinho ao monstro que Diego tinha escolhido no momento da criação do avatar. - Humm..Por que todo RPG é assim? Te mostram opções tão legais, mais quando começa a jogar percebe que na verdade aquelas classes e armas e habilidades você não consegue logo no começo, você começa usando trapos e armas desgastadas...meio que devia ter esperado por essa... - Disse um pouco desapontado, parecendo que toda a sua alegria tinha sido drenado. - Mas sei que a culpa não é sua, pequenino.
Enquanto pegava a pequena criatura para analisá-lo, apareceu uma possível última mensagem. - Parece o fim do tutorial, eu acho.Hum, deixa eu ver...Active Digivice Press Start! - Disse depois de terminar de ler as instruções.
Registrado
KamiJun
Novatos
*
Offline Offline

Mensagens: 3


« Responder #3 Online: Março 19, 2016, 08:32:36 pm »

- Que tédio. – Suspirou. Realmente o tédio estava enorme na vida de Kyoya, afinal nada de novidade estava acontecendo. Pegou o celular e olhou para ver se tinha alguma mensagem de texto, porém encontrou nada. – Droga... Dia 19? Hoje é o resultado do sor... – Antes de terminar a frase foi surpreendido com a companhia tocando. Bocejou ao se levantar para atender a porta e recebendo do carteiro uma encomendando destinada ao estudante. – Oh, valeu. – Segurou a caixa e foi direto para o quarto. Curioso a abriu retirando dela algo que parecia um óculos vindo de filmes de ficção cientifica. – Hum... Deve ser daquele sorteio. – Pegou uma carta que veio junto do produto e começou a ler. Sem grande animo foi seguindo as instruções até ligar o jogo e começar a montar seu avatar. Sem querer apertou a opção seguir o modelo do jogador. – Droga. Vai dar muito trabalho refazer ele... Vou ao menos escolher uma roupa legal. Oh... Isso! – Falava enquanto ia passando as opções. Ao chegar ao nickname ficou pensando em algo, mas estava sem nenhuma criatividade para apelido. Até chegou a escrever “ChimbinhaSafadão”, contudo apagou o nome para escolheu um mais normal.

No dia seguinte voltava do colégio com calma, enquanto começava a pensar nas possibilidades em estar naquele jogo. Um pouco de animação estava enchendo seu peito. Quando chegou em casa ficou a contar as horas até o momento tão esperado. – 21:19... Vou ligar tudo para já ir entrando. – Assim o fez. Entrou no sistema virtual, fez o login, ficou esperando o relógio marcar as 21h20 para enfim iniciar o jogo. O branco tomou conta de seus olhos e na mesma hora se assustou em já ter visto aquilo em algum lugar. – Ora ora! Isso não é aquele filme de época? O Ensaio da Cegueira? – Não demorou até sentir como se estivesse acordando ou algo parecido. Estava em um mundo tão real quanto aquele no qual pertencia. – Incrível... Que raios é isso?! – Levou um leve susto ao ver as mensagens em sua frente. Depois de ler as instruções, fez o que foi dito. Levou a mão até a orelha esquerda. – Active Digivice! – Algo parecido com um fone azul surgiu em sua orelha. Quando ia dar novamente o comando para ver o mapa, acabou sendo algo mordendo sua perna. Olhou para baixo e viu um pequenino monstrinho estranho que lembrava um pouco aquele que escolheu enquanto fazia o cadastro para o jogo. – Será que é isso daqui mesmo? – Segurou a cabeça pontuda da criaturinha e a levantou. Ficaram se encarando por alguns segundos até que o menor se pronunciou. – Você deve ser o MabuYa-dono! É um prazer te conh... – O rapaz o jogou longe. – Essa coisinha pontuda com asas falou comigo? Ele definitivamente falou comigo! – Na mesma hora o pequenino voltou. – MabuYa-dono não me jogue! Eu vou te ajudar na sua jornada e juntos seremos defensores da paz e da justiça, MabuYa-dono! – Uma gota desceu da testa do rapaz que voltou a atenção para as instruções enquanto o baixinho ficava a falar coisas sobre como um herói deveria agir. Desejando que ele parasse com aquele papo, decidiu seguir em frente. – Active Digivice Press Start.
« Última modificação: Março 20, 2016, 11:48:47 am por KamiJun » Registrado
Danny
Aprendiz
**
Offline Offline

Mensagens: 76


Hail to the King!

E-mail
« Responder #4 Online: Março 19, 2016, 08:43:13 pm »

Um turbilhão de pensamentos invadiam minha mente naquela manhã, isso devido a ansiedade pelo qual passava. Os comentários na aula variavam entre geometria analítica, matemática financeira e direito empresarial. Mas eu estava ocupado demais pensando em como seria a versão beta daquele jogo. Durante toda a noite eu havia estudado as instruções e criado o meu avatar, mas isso não amenizava a ansiedade.

Ao fim da aula, rumei em direção a minha casa. Ainda faltava muito para o horário de inicio da versão beta, então eu aproveitei para pegar o caminho mais longo e observar um pouco da paisagem. Viciado como eu sou em jogos assim, sabia que não respiraria ar puro durante um bom tempo. Não demorou muito para que eu chegasse em casa. Meus pais como de costume não estavam então adentrei o quarto. Tratei de tomar um banho rápido e comer qualquer besteira quando o relógio bateu 21h00. Passei os olhos pelas instruções uma útlima vez, e então, era chegado o grande momento!

A tela ficou totalmente branca. Imaginei que fosse algum bug, afinal, era a versão beta... Mas então algo incrível surgiu à minha frente. Um mundo totalmente novo. Não contive a expressão de surpresa, elevei uma das mãos à frente e foi quando notei que usava uma espécie de jaleco. Percorri os olhos para o restante do corpo e, mais impressionante ainda; minha mente havia sido transferida para o Sieg - o avatar que criei noite passada.

Minha linha de pensamento foi cortada com a mensagem que surgiu a minha frente. - ACTIVE DIGIVICE. - Balbuciei. Segui e obedeci com cautela as instruções e um aparelho surgiu na minha orelha, tinha coloração azul marinho e era semelhante a um fone de ouvido. Tratei de checar minhas novas vestes mais uma vez e uma criatura surgiu próximo aos meus pés. Sua expressão era um mistério, não dava para saber se estava feliz, triste ou com raiva. Então eu apenas o encarei, aguardando o desenrolar dos fatos. - Active Digivice... Press Start! - Findei, ainda encarando-o.
Registrado




"Rios de sangue não trazem a paz...
Mas trazem a obediência!"

Spectrum
Novatos
*
Offline Offline

Mensagens: 3


« Responder #5 Online: Março 21, 2016, 01:11:18 pm »



Zürich, Switzerland.

Aquele tinha sido mais um dia em sua vida de universitária em Zurique. Desde que havia começado sua graduação, mal saía do campus, já que o alojamento também ficava nele. Era seu segundo ano dentro da instituição, quase sem comunicação com o mundo externo.  Não tinha vida social, tampouco contatos fora de lá – não que se importasse com isso, afinal de contas. Havia chegado a seu quarto, local o qual dividia com mais duas garotas: Rachel, a garota que mais parecia turista no alojamento do que moradora dali, pois vivia no dormitório de seu namorado, Hasel. Não que tivesse intimidade com eles ou qualquer tipo de contato, mas quando se vive há mais ou menos um ano, acaba conhecendo um pouco da vida das pessoas; e Gwen, uma garota geek, do curso de análise de sistemas. Ela costumava ser solitária, mas não por opção – como era no seu caso. Ao contrário da primeira, Gwen costumava ficar muito tempo no quarto. Na verdade, às vezes chegava a suspeitar de que ela não era humana pelo tanto de tempo que passava em frente à tela do computador. Mas, no fim das contas, era  uma boa pessoa. Provavelmente seria sua amiga, caso não fosse tão antissocial. Não, não a colega de quarto. Ela própria, Liadan von Ziegler. Preferia não se misturar a ninguém. Não que tivesse tido problemas passados com relacionamentos interpessoais – ou tivesse medo de se apegar demais a uma pessoa –, mas porque não queria pegar problemas que não eram seus. Aquilo podia ser um pensamento egoístico, mas preferia assim.

Depois de um longo dia de trabalho e aulas, ela jogava sua bolsa no chão. Estava sozinha no quarto, o que a permitiu que ficasse mais à vontade ali. Despida toda a roupa, ela rumava ao banheiro da suíte, onde, despreocupada, tomava seu banho diário. Estava com os olhos fechados, quando ouviu movimentação dentro do cômodo. Com certeza, era sua colega de quarto. – Liadan, já está aí? – Perguntou uma voz feminina. Era Gwen. Apesar de ouvi-la claramente, não se permitiu responder. Afinal, era óbvio que estava ali, já que havia deixado seus pertences próximo à própria cama. - Eu precisava de uma ajuda sua, na verdade. – Disse a garota. Aquele era um dos motivos pelo qual não gostava de estar em contato com outras pessoas. – M-Mas não se preocupe! Não é nada tão extraordinário ou que dê muito trabalho. – Mesmo ali do banheiro, podia imaginar o semblante da garota, desconsertada só de pensar que poderia estar incomodando – o que, na verdade, já estava.Após enxaguar seus longos e lisos cabelos ensaboados, ela desligava o chuveiro e passava se enxugar enquanto ouvia as palavras da outra. – É sobre um trabalho do meu curso... Para a feira de exposição. Eu precisava analisar o desempenho de um jogo que ainda está na fase beta e... – Vestia, depois de ligeiramente seca, sua saída-de-banho negro. Enrolava a toalha na cabeça e logo abria a porta do banheiro, indo para o quarto, encontrando a colega de quarto. Mal olhou para a mesma, a seguir até seu vestuário. – Vá procurar outra pessoa. Não estou interessada. – Não havia terminado de ouvi-la e já tratou de responder, negando. Enquanto se trocava, via a outra pelo reflexo do espelho que, com a recusa, parecia mais aflita que antes. – Qual é, por favor! – Pediu a recém-chegada novamente, ainda com uma caixa em mãos. – Acho que já fui clara o suficiente quando nos conhecemos. – Respondeu-a de volta, sem que seus olhares se cruzassem através do espelho.  – Apenas dividimos o mesmo espaço. Sem intimidades, sem favores.

– É só colocar esse aparelho, como óculos. – Insistiu ela para a mesma, aproximando-se da mais alta. Gwen era de baixa estatura e um pouco acima do peso, ao contrário de Liadan, que parecia ter a silhueta perfeita para uma mulher. Um silêncio pairava no ar. - Eu já deixei tudo configurado... É só você entrar com Login e a senha. Além do mais... – Fez-se uma pausa. A garota encolhia seus ombros. A gótica, então, apenas a observou, sem se virar ou algo do tipo. – ...Você é a pessoa mais próxima que eu tenho. Não tenho com quem contar. Observava-a ali de longe por um tempo. Aquilo, definitivamente, era problemático demais. Detestava aquele tipo de situação. Suspirou, incomodada pela situação. – ...É só colocar esses óculos e fazer login, não é? – Disse, agora a virar-se para a mesma e ir em sua direção. Suspirou, tirando o equipamento da caixa que a mesma carregava no colo. Os olhos da outra brilharam em ansiedade e um inevitável sorriso também se formou no rosto dela. - Obrigada, Liadan! Você salvou minha vida! – Dizia a garota, passando a lhe abraçar fortemente, contente com aquilo. – Está bem. Eu já entendi que você está feliz, mas agora desgruda de mim. Detesto esse tipo de coisa.

Desse modo, assim que a outra se soltava de si, Liadan ouviu as instruções dadas pela mesma. Sabia que se arrependeria por se envolver demais, mas aquela seria sua única vez. Não havia de modo algum, uma próxima vez. Jamais.

Estava deitada na cama, já com o equipamento em si, apenas aguardando o comando da mesma para iniciar o mesmo.

– Só falta conectar alguns cabos transmissores e... Pronto. Agora só esperar dar o horário certo. – Explicou-lhe, ansiosa para o teste. Para a mais alta, contudo, agora só restava esperar. Quando dava o horário exato, assim, o equipamento ligava automaticamente, como se já estivesse programado para aquilo – e de fato estava. – Agora, só relaxe. – Disse a geek enquanto teclava algumas coisas e a outra via os comandos serem iniciados pelo visor. – Espero que não demore muito e... – Sem que pudesse terminar sua fala, sentia uma espécie de choque mental e, segundos depois, teve a sensação de despertar. Porém, a visão que tinha não era mais do alojamento ou do campus. Era um campo aberto. Diria que aquilo poderia ser um sonho, pois nunca esteve num local como aquele, mas logo uma voz de comando era ecoada no local e um visor aparecia bem à sua frente.

Era aquele jogo de Gwen. Claro.

Silenciosamente, lia as instruções da plataforma e, ao fim da mesma, suspirou. Aquilo, definitivamente, iria demorar muito mais do que imaginava. Teria trabalho sim e, certamente, aquilo se tornaria um problema. Um grande problema. De repente, um email chegava em sua caixa de entrada.

Era dela.

Citar
Espero que goste do Digital World. Não se preocupe, todas as informações que você precisa está no guia do jogo. De qualquer forma, estou monitorando. Bom jogo e obrigada mais uma vez.

P.S.: Espero que tenha gostado do seu avatar, Pandora.
Gwen.

– Fala sério. – Disse a mesma, um tanto quanto irritada. Assim, bem como ordenado pelo guia do jogo, levava seus dedos próximos à sua orelha, onde disparou sua voz de comando. – Active Digivice. – Com o comando, observou uma pequena criatura – que, de acordo com as informações dispostas, era um Digimon. Ele parecia estar à sua disposição. Ele parecia se direcionar a si, mas não se importou com tal fato. Suspirou. Active Digivice... Press Start.

« Última modificação: Março 21, 2016, 07:27:39 pm por Spectrum » Registrado
Miko ~
Novatos
*
Offline Offline

Mensagens: 20


« Responder #6 Online: Março 27, 2016, 01:55:13 pm »

18/03

Quando foi a última vez que sentiu toda aquela euforia dentro de si? Talvez no primário quando deixou sua colega de classe desacordada depois de acertar uma cadeira em suas costas? Ela provavelmente não conseguia associar ou lembrar naquele momento. Assinou rapidamente o papel de recebimento e entregou para moça da recepção (Que a olhava um pouco apreensiva, talvez ela tivesse dado um sorriso forçado?), colocou a caixa em seus braços e caminhou pelo extenso corredor da universidade em direção centro de pesquisa na qual trabalhava. – Escravo! Me traga pudim! - Ordenou ao entrar na sala de pesquisa e encarou o seu estagiário, que pulou dá cadeira e rapidamente sumiu da sala. – Só amanhã? Então vou adiantar meu Avatar.... – Comentou a loira ao abrir a caixa em suas mãos.

19/03 – 21:12
Precisa de mais alguma coisa? - Perguntou o menino antes de retira-se do laboratório para moça loira sentada em frente a dois enormes monitores, que exibiam códigos e mais códigos – Qualquer coisa te mando no e-mail, provavelmente vai arrumar o relatório... Boa noite Escravo. - Respondeu sem antes tirar os olhos dos monitores, assim que escutou a porta fechar, deu pequeno sorriso macabro. – Hora do show! - Exclamou ao pegar o óculo de realidade virtual e caminhou em direção “divã” para então fechar os olhos, esperar o jogo carregar.

19/03 – 21:30
Mais que  $@%$... – Resmungou ao sentir um pouco de dor de cabeça, o que fez automaticamente fechar os olhos e levar a mão até a testa, até finamente abriu olhos novamente e pode observar o local e as roupas que está vestindo conforme o avatar que tinha feito. – SIM! SIM! Deu Super certo!  - Comentou antes de aparecer a mensagem na sua frente, indicando o que deveria ser feito para ativar o aparelho da cor rosa que surgiu em sua orelha esquerda. – ACTIVE DIGIVICE! - Continuou a ler as instruções até sentir algo bater em sua perna, desvio os olhos para baixo e deu um sorriso sinistro – Você é tão fofo! Vai ser tão legal de transformar naquele monstro! – Soltou uma risada baixa antes de pega-lo no colo. –  Vamos lá YUE! ACTIVE DIGIVICE PRESS START!
Registrado
UrbanShark
- kouseko jikon desu
Global Moderator
Mentor
*****
Offline Offline

Mensagens: 5058


- urusai, urusai, URUSAI -

GAMER's SHARK E-mail
« Responder #7 Online: Março 27, 2016, 02:11:29 pm »

Tudo ficou branco, e novamente quando você abriu seus olhos estava em um local diferente do anterior:

Danny, Wyvern

Assim que vocês abrem os olhos vocês percebem que estão em um local com pouquíssima luz, é um local um pouco úmido, vocês concluem imediatamente que é uma espécie de caverna... sim vocês... se você olhar para o lado vai perceber que não esta mais sozinho. Além de vocês dois se verem, vocês notam que há uma outra garota e um outro garoto:
Spoiler for Hiden:




O menino até parece surpreso e animado com tudo aquilo, olhando para os lados com olhar de admiração, a aparência dele é exatamente aquela, ele parece uma criança. A menina já parece um pouco mais tensa, ela ta mais no canto olhando desconfiada para os lados, se vocês se aproximarem um pouco vão notar que ela tá tremendo, ela tá visivelmente com medo.

Danny uma coisa curiosa. Você percebe que seu digimon tá meio que se escondendo atrás das suas pernas, e ele tá tremendo. Wyvern já o seu, tá mastigando a barra da sua calça.

O menino vai se aproximando de vocês dois e estende a mão para cumprimenta-los - Olá!! Pode me chamar de Jun!! - Já a menina tá lá quieta na dela, tipo, ela tá olhando para vocês mas assim que vocês olham para ela, ela olha para outro lado. Wyvern você tá totalmente distraída com seu digimon, tipo talvez você esteja incomodada com ele mastigando sua calça ou algo assim, você nem notou a menina no canto ali, possivelmente você só reparou que não estava sozinha porque viu o carinha se aproximando de vocês. Danny você percebe que não é que a menina tá sendo grossa, aparentemente ela é tímida mesmo, porque de vez enquanto ela olha para vocês e disfarça olhando para outro lado. E tem mais, por um momento você sentiu o chão tremer, foi bem rápido, talvez tenha sido sua imaginação, ou algum bug.

KamiJun, Spectrum

Assim que vocês abrem seus olhos vocês percebem que estão em uma área aberta com algumas estranhas arvores, algumas montanhas em volta, e bem a frente ha um pequeno lago formado das águas que caem de uma cachoeira que vocês podem ver claramente de onde estão.
Detalhe interessante... vocês não estão mais sozinhos. No inicio do jogo vocês se viram em uma área ampla com alguns digimons aparentemente bebes pulando de um lado para o outro, mas lá só estavam vocês. Apesar de todos terem estado naquela mesma área, mesmo olhando para os lados não chegaram a ver ninguém. Porém agora pela primeira vez vocês vêem outro humano (KamiJun vê a Spectrum, e Spectrum vê KamiJun).

Spectrum você tá bem distraída, tipo você tá admirando a paisagem, ou seu digimon ou qualquer outra coisa, detalhe, seu digimon tá pulando loucamente na sua frente, igual criança quando quer colo. KamiJun você deu uma olhada a sua volta, e concluiu uma coisa, ou vocês vão para frente ou vão para trás. Pela esquerda parece que vai dar no pé da montanha que fica daquele mesmo lado, já pela direita você tem quase certeza que depois daquela pequena elevação ali vai ter um pedaço do rio e vocês vão ter que atravessar nadando.

Naomi H, Miko

Assim que vocês abrem os olhos vocês se veem novamente em um lugar diferente do anterior. Vocês estão meio que cercados do lado direito e esquerdo por uma cadeia de montanhas, o que significa que vocês só podem ir para frente e para trás. Um pouco a frente vocês conseguem ver uma especie de entrada para uma caverna, mas um detalhe não passa despercebido, ha uma especie de bandeira ou aviso logo a esquerda, se vocês se aproximarem para ver, não vão entender nada do que tá desenhado.
Miko tem uma coisa que tá acontecendo, quando você olha pro seu digimon ele desvia um pouco o olhar. Você acha que talvez ele esteja tímido ou algo assim. Outra coisa... você tem uma breve sensação de estar sendo observada... já você Naomi, você tem certeza que vocês estão sendo observados, então você olha para o lado, onde tem uma daquelas estranhas árvores, e você ve uma garota escondida atrás do tronco:
Spoiler for Hiden:

Só que... da maneira que ela tá posicionada no tronco, ela não parece estar tentando se esconder de vocês (imagine que vocês estão paradas olhando para frente e a menina esta escondida de maneira que ela não quer que o que está atrás de vocês veja ela). Assim que ela vê Vocês ela faz um sinal com a mão para que vocês corram até onde ela está.
« Última modificação: Março 27, 2016, 02:39:40 pm por UrbanShark » Registrado
Miko ~
Novatos
*
Offline Offline

Mensagens: 20


« Responder #8 Online: Março 27, 2016, 03:33:47 pm »

O comando que ordenou a envolveu em uma forte luz, o que a fez imediatamente fechar os olhos por conta da claridade e isso a deixou irritada. Assim que tornou abrir os olhos, conseguiu visualizar uma nova área cerca de montanhas e arvores estranha, observou ao redor que só existiam dois únicos caminhos, para frente ou para trás.  E pelo que seus olhos detectaram havia uma espécie de entrada de alguma caverna, andou alguns passos até notar uma bandeira com escritos engraçados, pelo menos ao seu ver. – Hey, Yue... Sabe me dizer o que é isso? Ou melhor onde está a opção de traduzir isso?...

Perguntou ao fuçar novamente no menu que era exibindo só para ela, notou que seu Digimon agiu de modo estranho, talvez fosse tímido? Não importava por hora, porém acabou interrompendo sua pesquisa ao sentir que alguém observava, fechou o menu e começou a procurar aos redores. Notou um rapaz, porém sabia que não era ele, ao menos não parecia. – Você também sentiu isso?... – Seguiu com olhar para direção onde o rapaz olhava, notando alguém fazendo um sinal rápido. – Acredito que devemos correr, não é? – Comentou antes de começar a andar um pouco rápido da direção da pessoa que chamava.
Registrado
Wyvern
Iniciado
***
Offline Offline

Mensagens: 280


Um corvo avuador que vive avuando.

E-mail
« Responder #9 Online: Março 27, 2016, 04:03:35 pm »

Outra luz forte, e agora estava em outro local. Nossa, aquilo dava dor de cabeça, era melhor que não acontecesse muitas vezes. Curioso, Stark olhou a sua volta, percebendo que a iluminação era bem pouca e o próprio ar parecia úmido, como acontecia logo depois de chover. – Que lugar horrível... Mas tenho que começar de algum lugar! – disse, decidido. Ao andar alguns passos, notou que as paredes eram de rocha, aproximando a face das mesmas. – Parece mesmo pedra... Será que tem gosto de pedra também? – querendo saber o quão bem feito era aquele jogo, o avatar garoto esticou a língua para tocar na parede, totalmente alheio ao que acontecia a sua volta. Se prestasse atenção, provavelmente não passaria vergonha na frente dos outros três.
Mas, antes que pudesse experimentar a parede, sentiu algo puxado incessantemente sua calça. Incomodado, então, ele olhou para baixo e percebeu o pequeno digimon roxo agarrado no tecido, tentando mordê-lo sem muito sucesso. – O que foi? – perguntou enquanto se abaixava e o pegava nas mãos. No instante em que fez isso, o digimon saltou e pousou sobre sua cabeça, mordendo agora as mechas de cabelo curto. As pontadinhas de dor eram bem reais na sua opinião, e rapidamente Stark esticou as mãos para pegá-lo. Foi então que ouviu alguém lhe chamar, se virando surpreso para um garotinho loiro com outro digimon bolota perto dele. – Oh, olá! – disse Stark, finalmente percebendo que além do “Jun”, ainda tinha outro garoto perto de si. Nem viu que tinha mais alguém ali. Rezou para que eles não tivessem lhe visto tentando lamber uma parede e seu digimon comendo seu cabelo. – Podem me chamar de Stark! – tentou ser sociável, falar animadamente. Então apontou para o digimon sobre sua cabeça. – E esse... É o Bucky! – escolheu um nome para ele, pois talvez encontrasse outros iguais por ali. Com o gesto, o Dodomon saltou de novo, se agarrando em seu pulso para morder seu dedo. – Acho que ele tá com fome...
Registrado
Naomi H.
Novatos
*
Offline Offline

Mensagens: 11


Quack!

E-mail
« Responder #10 Online: Março 27, 2016, 08:25:09 pm »

Novamente uma luz cegante e BAM, D'Ardón aos poucos conseguiu abrir seus olhos acinzentados, aparentemente estava em uma nova área. – Acho que finalmente alguma coisa vai acontecer – Dizia  para o Chicchimon, que ainda estava em suas mãos, como se fosse uma bola de basquete. Enquanto olhava sem parar tanto para frente aonde existia algo como uma entrada de caverna,  quanto para os lados, percebeu que não estava sozinho: tinha uma garota com um outro digimon olhando para uma bandeira próximo à caverna. D’Ardon pensou em cumprimentá-la porém ela parecia estar bastante ocupada tentando decifrar a bandeira e então decidiu fazer isso mais tarde. – Uma caverna. Um caminho bem óbvio, eu diria. – Disse enquanto andava um pouco em volta.

Depois de andar em direção à entrada, D’Ardón sente que estava sendo observado por alguma coisa ou alguém. Olhou rapidamente para os lados e logo percebeu que era uma garota que parecia estar se protegendo atrás de um tronco que estava próximo de outras árvores, fazendo algum gesto. – Outra garota? Ela...está me chamando?Parece estar com pressa... – Dizia um pouco confuso, até que finalmente a garota que estava analisando uma bandeira próximo a entrada falou com o garoto primeiro, que também se sentiu observada. – Ah! Tem uma garota bem ali. Acho que ela está me...nos chamando para lá. – Dizia tentando apontar com o olhar, já que estava com o digimon amarelo em seus braços. – Bem...é melhor do que ficarmos parados aqui, né? – Disse respondendo a garota, enquanto a segue logo atrás.
Registrado
Danny
Aprendiz
**
Offline Offline

Mensagens: 76


Hail to the King!

E-mail
« Responder #11 Online: Abril 03, 2016, 11:07:42 am »

Outro back e minha mente viajou para um local úmido e de pouca iluminação. Meus olhos percorreram cada canto do âmbito e pude notar a presença de mais três seres. Um deles deveras esquisito, que parecia tentar lamber a parede. Os outros dois não passavam de crianças. Por um instante notei meu parceiro se escondendo. - O que você tem? - Não podia ser medo. Para uma criatura com chifre na cabeça, ele não podia estar temendo algo.

Encarei mais uma vez à minha volta e minha atenção foi cortada pelas palavras do menininho. Um aceno de cabeça era o suficiente para cumprimentá-lo, uma vez que eu não sabia exatamente se aquilo era um NPC ou outro jogador. A menina mais afastada se mostrava tímida, então imaginei que qualquer tipo de interação, ela reagiria sendo grosseira. Apenas me concentrei a dar total atenção ao local e foi quando senti um tremor que durou pouquíssimos instantes. - Ei, você sentiu isso?! - Indaguei ao meu parceiro, mas alto o suficiente para que os outros talvez pudessem ouvir. Não esperei uma resposta, mas tive uma: o balançar negativo de cabeça. Me mantive em alerta para possíveis surpresas, mas talvez fosse minha imaginação, afinal.
Registrado




"Rios de sangue não trazem a paz...
Mas trazem a obediência!"

Spectrum
Novatos
*
Offline Offline

Mensagens: 3


« Responder #12 Online: Abril 05, 2016, 03:15:16 pm »





Diante daquele cenário, a jovem observava com cautela e minuciosidade os detalhes do local. Se não soubesse que aquilo era um jogo, dificilmente diria que era virtual de tão realístico que era. Acessava o guia do jogo na tela à frente que lhe aparecia, para compreender melhor em que tipo de realidade estava.  – Isso é um jogo de Digimon? – Finalmente reconhecia ao ler e reler os tópicos em uma passada de olho rápida. Estava um pouco surpresa, devia confessar. – Eu não sabia que a franquia ainda existia.  – Pensou em voz alta, fechando as guias de navegação enquanto isso. A não muita distância dali estava um garoto que parecia ter aproximadamente a mesma idade que a sua. Encarava-o por alguns minutos, pensando se, assim como nos antigos desenhos da franquia que assistia quando criança, teria que andar e agir em grupo.  Suspirou, ainda mais desanimada com aquilo, quando começou a sentir seu vestido ser puxado par baixo. Podia ter enroscado em algum graveto ou algo do tipo. Sendo assim, tentou arrumar a roupa, mas aquela sensação ainda persistia. Irritada, ela virou seu olhar para a barra de sua roupa, onde visualizou aquela criatura - uma bolota - de pelagem rala e púrpura com olhos esverdeados morder o tecido enquanto a encarava, choroso. – Mas o que...  – Começou a se pronunciar, quando então o Digimon percebia que a jogadora o havia notado e, assim, seus olhos passavam a brilhar, empolgado. Sem deixar a outra concluir, o monstrinho pulava no colo da humana, agora tão enérgico. – Finalmente te encontrei, finalmente te conheci! – Disse o Digimon, fitando-a os olhos intensamente, hiperativo. – Yaamon está tão feliz de ter conhecido você! Yaamon ficou esperando bastante, sabia? Um montão! – Apesar da empolgação do outro, ela o fitou irritada, agora segurando-o pelas bochechas, apertando-a. Ao menos eram macias. Yaamon parou, fazendo feição chorosa uma vez mais, com os olhos lacrimejados. – Você... Não me quer? – Perguntou-lhe, carente. Ela, contudo, nada respondeu, apenas o analisando por mais um tempo, até que ele ficava em prantos como uma criança que havia se perdido dos pais. Apertou uma vez mais as bochechas do mesmo, porém agora com um pouco de força, e assim as esticava, fazendo-o parar de chorar por um tempo. Ele suspirou, desanimada. – Você é meu parceiro Digimon... Não é?  -- Perguntou-lhe receosa, ainda que soubesse da resposta. Ele assentiu.  – Eu vou matar a Gwen. – Resmungou logo em seguida ao suspirar uma outra vez, olhando para o lado. O Digimon a fitou sem entender, confuso. – Pandora? – Chamou-a, tentando entender a parceira. Ela, então, voltou a encará-lo, agora soltando as bochechas do mesmo.  – Eu só não gosto de muita melação. – Alertou-o, deixando-o no chão logo em seguida. – Fora isso, não tenho problema algum. – Com a s palavras da mesma, Yaamon sorria, compreendendo que ela não o havia rejeitado. – Yaamon está super feliz! – Exclamou, todo empolgado novamente. Grudou na barra do vestido ao mordê-la novamente, ficando pendurado na roupa alheia enquanto a mesma caminhava. Pandora parou seus passos, voltando a encarar a criatura, séria. – E pare de morder a minha roupa. Não é pra grudar em mim. Já disse.


« Última modificação: Abril 06, 2016, 11:53:23 am por Spectrum » Registrado
KamiJun
Novatos
*
Offline Offline

Mensagens: 3


« Responder #13 Online: Abril 05, 2016, 04:21:58 pm »

- Oh, estou em um canto diferente. – Falou a primeira coisa que veio a cabeça ao notar que estava realmente numa outra parte do jogo. Virava a olhar constantemente para examinar o local, entretanto, sentiu seu rosto de chocar com algo pontudo. Novamente o baixinho cibernético apareceu, agora voando na frente do rosto de MabuYa. – Ah, cara, você de novo! – A bola pontuda fez uma cara de choro, e o humano suspirou em resposta. – Ok, Ok! Pode me seguir. – Primeiramente desenhou um X no chão para saber qual era o ponto inicial. Foi para direita e viu uma elevação que, sem duvidas, daria em um rio. Não tardou para voltar para o ponto inicial e caminhar para esquerda, porém, seu caminho foi impedido por uma montanha. – Por aqui também não. – Retornou para a marca no chão e logo a frente visualizou uma garota brincando ou brigando com uma bola de orelhas. – Será que é uma pessoa igual a mim? – Não tardou para se aproximar da dupla enquanto fazia um curto aceno. – Olá. Meu nome é Kyoy... MabuYa. Não achei que eu iria encontrar outra pessoa tão cedo. –Logo uma gota desceu a testar ao lembrar de que o servidor não restrito por país. – Espera aí. Você entendeu algo do que eu falei? – Até fez uns gestos com a mão querendo se comunicar com ela.
Registrado
UrbanShark
- kouseko jikon desu
Global Moderator
Mentor
*****
Offline Offline

Mensagens: 5058


- urusai, urusai, URUSAI -

GAMER's SHARK E-mail
« Responder #14 Online: Abril 11, 2016, 03:51:39 pm »

Danny, Wyvern
Wyvern assim que você se apresentou o garoto segurou na sua mão e a balançou - É um prazer conhecer vocês!! - Ele então olha para o seu digimon - Você deu um nome a ele é? Hum... eu estava pensando em dar um nome ao meu, mais ainda não achei nada legal!!

Ele então vira-se para você Danny - E quanto a você? Tem um nome? - Assim que ele ia se virar para a garota e fazer a mesma pergunta, você fala sobre algo que sentiu agora a pouco, ele então vira-se para você - Isso o que?

- E-eu senti... - Vocês ouvem uma voz baixa dizer. A garota que até então estava no canto se aproxima lentamente, enquanto olha para os lados desconfiada, junto dela uma pequena bolinha com pernas e orelhas pontiagudas e uma calda do mesmo tom amarelado que o resto do corpo só que porem com a ponta branca - Eu... eu sou Scarlat... - Ela parece ter feito um grande esforço para dizer isso.

Jun então se aproxima da garota e segura sua mão enquanto dava um leve beijo - É uma honra conhece-la milady!!

A menina rapidamente puxa sua mão de volta e da um passo para trás.

- Uau, esse jogo foi mesmo muito bem feito, eu realmente pude sentir meus lábios tocando as mãos dela!! - Disse ele com um sorriso no rosto - Bem, e agora o que fazemos?


KamiJun, Spectrum
KamiJun você por um momento teve a impressão de que não estava sozinho naquele local, mas então você imaginou que talvez pudesse ser pelo fato daquela garota estar ali.

Spectrum já você tem certeza de ter visto uma sombra te observando logo naquela pequena curva ali na frente, mas antes que você pudesse ter alguma reação, tanto você quanto o KamiJun ouvem passos vindo na sua direção. Vocês olham para trás e veem um garoto correndo na direção de vocês:



Ele parece estar desesperado, e enquanto ele corre ele vai gritando com vocês - CORRE QUE DEU RUIM!!! CORRE QUE DEU RUIM!!!!


Naomi H, Miko
Miko assim que você pergunta sobre a placa, o seu digimon se aproxima um pouco da uma olhada, então olha para você e com a cabeça faz sinal negativo. Você conclui que aparentemente mesmo sendo um pet de jogo, seu digimon parece entender o que você fala, só que ela não parece poder se comunicar com palavras, ou pelo menos você acha isso, já que ele apenas te respondeu com gestos.

Assim que vocês chegam até a garota, ela diz com um tom de voz baixo - Eu não tenho nada haver com isso, mas, vocês não deviam ficar tão exposto em uma área dessa... - Ela então aponta um pouco frente e vocês veem 3 criaturas iguais a essas:



Eles parecem estar um pouco distraídos, um conversando com o outro.

Naomi você percebe que seu digimon deu uma estufada no peito, se é que ele tem, e tá pulando na direção que tá os digimons inimigos.
Registrado
Wyvern
Iniciado
***
Offline Offline

Mensagens: 280


Um corvo avuador que vive avuando.

E-mail
« Responder #15 Online: Abril 12, 2016, 03:26:20 pm »

- Relaxa, eu te ajudo a pensar em algo! – prometeu ao garoto mais baixo, que parecia compartilhar de sua animação, ao contrário do outro, que parecia um poço de tédio. Quando ele olhou para a garota ali perto, foi quando finalmente a notou, erguendo a mão para acenar de forma bem indiscreta. – Ooooi! – tentou mostrar muita empolgação para que ela não achasse que era perigoso, embora tenha erguido o cenho quando viu Jun beijando sua mão, chamando de “lady”. Bem, estar num corpo de homem queria dizer que teria tratamento de homem, mas Alyna achava que valia a pena para ter aquela bundinha perfeita para um yaoi. Com a nova pergunta, tornou a sorrir e ergueu os dois polegares, erguendo a voz para chamar atenção.  – Vamos ser exploradores! – decidiu, mas aquele momento de distração permitiu que o Dodomon se agarrasse em seus cabelos e voltasse a morde-los, estragando a pose.

Spoiler for Hiden:
Registrado
Naomi H.
Novatos
*
Offline Offline

Mensagens: 11


Quack!

E-mail
« Responder #16 Online: Maio 09, 2016, 08:29:22 pm »

- Ué, mas não tem nad... - Antes de D'ardón terminasse de falar, ele finalmente percebe a presença dos três monstrinhos verdes próximo a ele e as garotas. Não pareciam muito fortes, tampouco espertos já que, se estavam procurando pela garota mau escondida estavam fazendo um péssimo trabalho.
- Eles são malvados? Não parecem muito não! - Disse o garoto com um tom de deboche. Por algum motivo, logo depois do deboche, o pequeno digimon amarelo que ainda estava sendo segurado por D'ardón começou a se debater o suficiente para se soltar e começou a pular em disparada em direção aos três monstros verdes, seu olhar era o suficiente para mostrar que o pequenino estava nervoso.
O garoto foi pego desprevenido, já que o digimon não tinha se mexido ou se expressado antes, provavelmente por estar em seu colo. Rapidamente D'ardón se recupera do espanto, dando uma pequena tosse seca, tentando disfarçar o que tinha acabado de falar. - Err...com licença meninas, já volto! - Falava realmente preocupado com a situação, dando passos rápidos porém medrosos, tentando em vão chamar seu digimon de volta. - Ei, volte aqui! Onde você vai? - Disse o garoto tentando abafar sua voz ao mesmo tempo que queria falar alto o suficiente para que o pequenino o ouvisse.
Registrado
Páginas: [1] Ir para o Topo Imprimir 
« tópico anterior tópico seguinte »
 
SMF 2.0.10 | SMF © 2014, Simple Machines
Simple Audio Video Embedder

FaleRPG, [START] Loading... Press Start - Theme by Mustang Forums
Página criada em 0.266 segundos com 30 procedimentos.